principiante
Agora você está lendo
Investimento de nicho. Alguns conselhos de Peter Lynch
0

Investimento de nicho. Alguns conselhos de Peter Lynch

criado Natalia Bojko29 Września 2022

Peter Lynch é um dos mais destacados gestores de fundos de investimento da segunda metade do século 13. Ele é uma daquelas pessoas que focaram em investir o valor do empreendimento em suas estratégias de investimento de capital. O fundo que ele administrava, o Magellan Fund, aumentava a cada mil dólares investidos para XNUMX mil durante os XNUMX anos de sua operação.

Que regras ou diretrizes ele poderia nos servir Peter Lynch? Você aprenderá este e outros conselhos valiosos lendo este artigo.

O bom senso é a base

A abordagem de investimento de Lynch não é, de fato, tão diferente da de outros investidores bem conhecidos e bem-sucedidos. No entanto, a forma como ele vê e reconhece as oportunidades de investimento de capital é bastante simples e, como ele repetidamente enfatizou em entrevistas - normalmente o bom senso. Além disso, pressupõe que, ao dedicar algum tempo a análises e à compra de empresas cujo modelo de negócios nos seja claro, um investidor individual tem mais chances de sucesso do que um profissional. Por quê? Suas publicações e discursos até hoje mostram que ele considera os financistas de Wall Street (ou de outras bolsas de valores) pessoas com mentalidade semelhante aos filósofos que, em vez de testar algo empiricamente, assumirão que conseguirão inventar algumas coisas.

Investimento de nicho - Pequeno é bonito

Estudando um pouco a filosofia de Lynch, muitas vezes nos deparamos com críticas por ignorar ações de pequenas e médias empresas. O mundo das grandes finanças tem suas próprias regras. Se pensarmos que os maiores financistas de Wall Street estão tentando comprar ações empolgantes incansavelmente, estamos, infelizmente, muito errados. Muitas vezes os próprios fundos impõem tais "padrões" de compra de ações que inevitavelmente desqualificam as pequenas e médias empresas. Claro, Peter Lynch não diz que é errado escolher uma empresa grande e conhecida para o portfólio. Seu pensamento explica bem o que ele disse uma vez "os preços das grandes empresas não mudam muito".


LEIA NECESSÁRIO: Peter Lynch - invista no que você entende e não pague a mais!


Levando em conta esse conselho, deve ser entendido como buscar oportunidades de lucros mais substanciais, além dos gigantes clássicos da bolsa de valores. Além disso, Peter dá grande ênfase à compreensão do investimento potencial.

Investimentos chatos e desagradáveis

Segundo Peter, indústrias que fogem ao interesse dos analistas. A tendência atual em empresas de jogos, TI, ou aqueles em que a inovação e o ritmo de mudança do produto são terrivelmente altos, estão além do interesse de Lynch. Quanto mais chata a indústria ou a economia, melhor. Onde os melhores analistas não emitem recomendações ou onde a empresa está completamente entediada, o investidor deve procurar oportunidades.

A mensagem de Lynch é essencialmente simples. Você deve comprar ações de empresas "lubrificadas" por grandes instituições, não seguindo setores da moda. Por quê? O ritmo das mudanças, como indicam os ex-gestores do Ministério da Fazenda, é muito alto neles, e as tecnologias ou processos inovadores são muito difíceis de entender, o que dificulta a avaliação de sua atratividade.

Uma boa empresa de nicho. E daí?

Escolha das empresas para o fundo Fundo MagalhãesLynch foi impulsionado por seis categorias de ação diferentes. Eles consistiam em: desenvolvimento lento, confiabilidade, crescimento rápido, ciclicidade, ativos subvalorizados, mudança completa. É difícil descrever todos os seis tipos. Portanto, levaremos para o workshop a categoria de títulos favorita de Peter, ou seja, uma pequena/média empresa em desenvolvimento dinâmico.

Como deve ser um empreendimento desse tipo? De maneira muito ampla, deve administrar um negócio de nicho com alto potencial de crescimento. Os principais fatores que devemos levar em consideração ao avaliar uma ação são:

  • forte posição de mercado
  • boa condição financeira
  • gestão orientada para o acionista
  • baixa valorização

Posição competitiva

Um dos elementos importantes mencionados por Lynch é uma forte posição de mercado. É importante ressaltar que a empresa deve atuar em um setor com baixo índice de crescimento, o que, segundo Peter, favorece o aproveitamento de uma posição forte entre os concorrentes.

Lynch repetiu isso:

Não há nada de excitante em indústrias excitantes com alto potencial de crescimento... bem, exceto talvez ver os preços caírem. […] Assim que uma empresa projeta o melhor processador do mundo, dez outros concorrentes gastam US$ 100 milhões para trabalhar em algo melhor – e o melhor processador chega ao mercado em oito meses. Nada disso é o caso de tampinhas de garrafas […] ou cadeias de motéis. Em indústrias com baixo potencial de crescimento, principalmente aquelas que são chatas ou evocam associações desagradáveis, o problema da concorrência não existe..

Acho que nosso mercado polonês também está cheio de muitos exemplos de empresas de rápido crescimento em mercados de crescimento lento. Também não é difícil notar que os setores populares são atraídos bastante a atenção de analistas e investidores dispostos a comprar “inovações de amanhã”.

Também deve-se ter em mente que a corrida do ouro em um determinado setor muitas vezes atrai novos concorrentes, também dispostos a lucrar com a tendência em curso. Agora valeria a pena se fazer perguntas adicionais, em que base avaliar a posição de mercado da empresa? Vale a pena levar em conta fatores como um aumento estável do lucro por ação, um claro monopólio do mercado, expansão territorial e se a empresa não depende, por exemplo, de um grande destinatário.

O escritório comprova a abordagem aos acionistas

Segundo Lynch, é de extrema importância que o corpo diretivo administre o empreendimento tendo em mente os interesses dos proprietários, não apenas os seus (onde a tendência costuma ser oposta). A equipe executiva e gerencial não deve desperdiçar muito dinheiro na exibição de seu escritório. Pedro escreveu que "o grau de extravagância de um escritório corporativo é diretamente proporcional à relutância da administração em recompensar os acionistas".

E quanto à retenção de caixa da empresa ou propriedade de ações gerenciais? A resposta para a primeira pergunta é má gestão. Caso a empresa tenha um superávit financeiro, que surgiu após a satisfação total das necessidades de investimento da empresa, ele deve ser distribuído entre os acionistas na forma de dividendo. Essa não é a única maneira de "recompensar" os acionistas. Uma empresa também pode comprar alguns de seus títulos fora do mercado. Isso pode ter um efeito muito bom no preço de mercado desses ativos.

Ao responder a segunda pergunta, um sinal positivo é o fato de o corpo gerencial deter ações em seu empregador. O simples fato de os gestores possuírem títulos (em quantidades razoáveis) os estimula a adotar uma política de dividendos mais ativa. E o inverso? Portanto, a venda de ações é um alerta? Não necessariamente. A venda de ações pela diretoria não significa necessariamente que a situação da empresa esteja se deteriorando. As pessoas vendem suas ações por vários motivos. No entanto, se for um fenômeno de "avalanche", vale a pena procurar as razões desse estado de coisas.

Fundações sólidas

Para muitos investidores, a boa condição financeira ainda é um tema do rio. Todos prestam atenção a outros componentes do balanço importantes em sua avaliação e estratégia. Por outro lado, a regra de ouro deve ser não adquirir ações de empresas cuja situação financeira seja desconhecida. Se formos um investidor iniciante, vale a pena prestar um pouco de atenção à análise financeira para poder avaliar corretamente, por exemplo, a solvência da empresa. Nesse sentido, Lynch escolheu empresas que tinham pouco endividamento e grandes recursos de caixa. A estrutura dos passivos incorridos também é importante. Se a maioria são dívidas de curto prazo, e o aumento não se justifica e representa uma grande proporção do caixa mantido, este não seria um empreendimento que atrairia Peter Lynch.

Preço simples

De acordo com Peter Lynch, fazer uma avaliação de ações é tão simples quanto estimar o valor de uma farmácia local ou de um imóvel. O objetivo de especificá-lo é determinar racionalmente quanto podemos pagar pelo empreendimento. O elemento chave da avaliação está aqui relação preço/lucro (C/Z). Isso levanta a questão de quando pode ser considerado muito alto? Lynch buscou respostas para essas questões na taxa de crescimento da empresa calculada com base no lucro. Se a relação c/z for menor que a taxa de crescimento da empresa, provavelmente é uma boa oportunidade de investimento. Tendo em conta os tempos em que Peter investiu, o ritmo de desenvolvimento empresarial deverá ser contabilizado a médio prazo.

Uma vantagem adicional da empresa adquirida serão os sinais sobre o aumento (racional) dos preços, redução de custos, entrada em novos mercados, melhor exposição aos atuais e fechamento das áreas de atividade operacional que trazem perdas.

Diversificação com moderação

Alguns parágrafos deste artigo não são suficientes para resumir todos os pontos pelos quais Peter Lynch se orientou na compra das empresas. Ao final, vale acrescentar informações, quantas empresas da carteira indicam gestão racional de riscos? O gestor do Magellan Fund argumentou que a diversificação excessiva era prejudicial ao investimento. Para ele, doze empresas eram o máximo que um investidor racional deveria ter. A dica de ouro no final seriam suas palavras "ter estoque é como ter filhos - não se dê mais do que você pode administrar".

O que você acha disso?
Eu
0%
interessante
100%
Heh ...
0%
Chocar!
0%
Eu não gosto
0%
ferimento
0%
Sobre o autor
Natalia Bojko
Graduado pela Faculdade de Economia e Finanças da Universidade de Białystok. Ele tem negociado ativamente nos mercados de moeda e ações desde 2016. Parte-se do pressuposto de que as análises mais simples trazem os melhores resultados. Defensor da negociação de swing. Ao selecionar as empresas para o portfólio, ele segue a ideia de investir em valor. Desde 2019, ele tem o título de analista financeiro. Atualmente trabalho como analista cambial na Trefix e como Gerente do Departamento de Análise Finmex. Ele também trabalha com Investing como editor financeiro e analista. Co-criador do projeto Podlaska Stock Exchange Academy (XNUMXª e XNUMXª edições).
Comentários

Deixe uma resposta