Notícia
Agora você está lendo
Brexit mudou-se para o final de outubro. A libra permanece estável.
0

Brexit mudou-se para o final de outubro. A libra permanece estável.

criado Michał SielskiAbril 11 2019

Os líderes europeus foram unânimes e concordaram em adiar o Brexit, que é a saída da Grã-Bretanha da União Europeia. Não terá que acontecer no dia 12 de abril, os britânicos têm até o final de outubro deste ano. O responsável pelo Conselho Europeu é Donald Tusk, que não concordou com a proposta da Primeira-Ministra Theresa May, de optar por uma mudança do Brexit para o final de Junho. A libra - mais uma vez - não reagiu a essa informação.

A cimeira da União Europeia, durante a qual a data da adesão da Grã-Bretanha à União Europeia foi negociada, durou quase oito horas. Conversas não oficiais anteriores foram realizadas. Tudo isso para que não se preocupe com o chamado Brexit duro, isto é, deixando a comunidade pelos britânicos sem contrato. Olhando para a taxa de libra, pode-se dizer que funcionou. A moeda britânica praticamente não reagiu tanto aos vazamentos das negociações quanto ao seu efeito final. Não é a primeira vez, porque já os últimos pedidos de Theresa May para mudar a data do Brexit não provocaram emoções no mercado de câmbio.

gráfico gbpusd

Gráfico GBP / USD H4, fonte: XTB xStation

Brexitu não será? A Grã-Bretanha ficará na UE?

- É um bom compromisso, um Brexit caótico foi evitado - O primeiro-ministro da Polônia, Mateusz Morawiecki, destacou.

O chefe do Conselho da Europa, Donald Tusk, é ainda mais otimista. Em suas declarações, ele enfatizou que espera que a Grã-Bretanha permaneça na União Européia.

A data de Brexit não foi inequívoca

As negociações duraram oito horas não só porque os políticos tiveram que mostrar sua habilidade oratória. Eles também diferiam em termos fundamentais. Alemanha e Polônia optaram por uma extensão de um ano do Brexit, enquanto a França exigiu o prazo mais curto possível - mesmo algumas semanas. Por fim, um acordo foi alcançado, que é 31 de outubro de 2019. Também não é rígido, a Grã-Bretanha pode deixar a comunidade europeia mais cedo, e a condição é que o acordo de Brexit seja aprovado pelo parlamento britânico.

- A escolha que enfrentamos é clara. O cronograma está claro. Devemos agora multiplicar nossos esforços para chegar a um consenso em torno de um acordo que seja de nosso interesse nacional. Não estou a fingir que as próximas semanas serão fáceis, nem que existe uma forma simples de quebrar o impasse no parlamento. Mas, como políticos, temos o dever de encontrar uma forma de cumprir o desejo democrático expresso no referendo. resumiu a cimeira europeia da primeira-ministra britânica Theresa May.

Morawiecki: devemos proteger os cidadãos polacos

A Polônia foi para o Brexit o maior tempo possível, principalmente devido ao fato de que milhares de nossos compatriotas trabalham na Grã-Bretanha. Para eles, viver e trabalhar nas ilhas poderia ser difícil, ou mesmo impossível, se o Brexit viesse sem contrato com a UE.

- Fizemos o possível para encontrar um prazo que seja suficientemente distante para dar ao Primeiro-Ministro May uma chance de sair do impasse da ratificação. Seis meses é tempo suficiente para encontrar suporte para um negócio do Brexit. Ela [Oferta Brexit - vermelho] protege os direitos dos trabalhadores poloneses, cidadãos poloneses que estão na Grã-Bretanha, vivem lá, trabalham lá, vivem lá - enfatiza o primeiro-ministro polonês.

Tusk: deixe os britânicos pensarem no Brexit novamente

Você é um pouco da opinião do presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, que ainda se alegra que o Reino Unido pode permanecer na União Europeia.

- Seis meses é muito tempo para repensar toda a estratégia do Brexit e pode haver algumas mudanças inesperadamente otimistas no pensamento britânico. Este é meu sonho tranquilo. Talvez os britânicos mudem de ideia. É definitivamente mais fácil conseguir em 6 meses do que em 6 dias - afirma Donald Tusk.

Mais palestras sobre o Brexit em junho

A próxima cimeira da União Europeia sobre o Brexit terá lugar em junho. Os líderes europeus avaliarão a situação da Grã-Bretanha, porque até lá muita coisa acontecerá. A data 22 May é crucial, porque os britânicos devem aprovar o acordo Brexit até essa data. Se não o fizerem, a 23 poderá ter de realizar eleições para o Parlamento Europeu, o que a Primeira Ministra Theresa May quer evitar. Se os acordos não aprovarem e ainda não realizarem as eleições, a 1 June deixará de ser membro da União Europeia na modalidade prescritiva.

O que você acha disso?
Eu
0%
interessante
100%
Heh ...
0%
Chocar!
0%
Eu não gosto
0%
ferimento
0%
Sobre o autor
Michał Sielski
Jornalista profissional há mais de 20 anos. Ele trabalhou, entre outros na Gazeta Wyborcza, recentemente associada ao maior portal regional - Trojmiasto.pl. No mercado financeiro, que está presente desde a 18 há anos, começou na WSE quando as ações da PKN Orlen, TP SA chegaram ao mercado. Recentemente, o investimento concentrou-se exclusivamente no mercado Forex. Particularmente, um paraquedista e amante das montanhas polonesas.
Comentários

Deixe uma resposta